terça-feira, 3 de maio de 2016

Rondônia: Cem beneficiários do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Rondônia (Iperon) ainda estão com salário bloqueado por falta de recadastramento

Rondônia: Cem beneficiários do  Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Rondônia (Iperon) ainda estão com salário bloqueado por falta de recadastramento

A poucos dias para  completar um ano desde o início do recadastramento, há ainda cerca de 100 beneficiários do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Rondônia (Iperon) que ainda não atualizaram seus dados.  Em função disso, os proventos continuam bloqueados.

Pensionista com provento bloqueado
José Batista é um dos pensionistas com provento bloqueado
O interesse do Instituto é que todos façam a atualização para finalizar o  processo de recadastramento. O decreto que estabeleceu o cadastramento de servidores ativos, inativos e pensionistas é de maio de 2015, e o objetivo é manter atualizada a base de dados da previdência do estado. O recadastramento também é uma forma de coibir fraudes na previdência.

Beneficiários da previdência que estão impossibilitados de se deslocarem até o local de cadastramento podem solicitar atendimento domiciliar ou hospitalar. O serviço  social do Instituto fez alguns atendimentos indo ao local para entrevista e coleta de documentos, que em seguida foram encaminhados ao Cadastro para validação.  Para tanto, o interessado ou familiar deve buscar orientação no Instituto, no setor de Cadastro pelo telefone  (69) 3216 9431.

José Batista Ramos tem  83 anos, é pensionista e  mora no distrito Jacy-Paraná, a cerca de 90 quilômetros de Porto Velho. Ele  disse que recebeu o último provento em dezembro. E achou que os meses seguintes não foram depositados por estar tentando, por meio de um advogado, a transposição da esposa falecida para o quadro federal. “Pra mim estava tudo bem, e  eu vinha vivendo com a renda de uns cômodos que tenho alugado”, contou.

Segundo ele, só soube da  irregularidade ao se queixar  com uma parente em Porto Velho,  que lhe falou sobre a necessidade de procurar 0 Iperon, pois talvez  não estivesse recebendo por conta do  recadastramento.  Ao certificar-se de que precisava fazer a atualização dos dados, o ancião, com o apoio da família,  providenciou a documentação. “Agora espero que tudo volte ao normal”.

Segundo o Instituto, o desbloqueio é efetuado em até três dias.

Para os retardatários, a  atualização cadastral deverá ser feita mediante a comprovação de residência, documentos de identificação com foto,  CPF e título eleitoral, contracheque mais recente, inscrição no PIS/Pasep ou Número de Identificação do Trabalhador (NIT), certidão de nascimento dos filhos dependentes economicamente ou documentos de tutela, curatela ou guarda judicial; certidão de nascimento ou de casamento ou ainda escritura pública de união estável. No caso dos pensionistas, o Iperon exige  ainda a apresentação da certidão de óbito do ex-servidor.

Para a regularização, o beneficiário em Porto Velho deve dirigir-se ao Iperon, na avenida Sete de Setembro, 2557, no bairro Nossa Senhora das Graças, ou a algum dos escritórios de representação nos municípios de Guajará-Mirim, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena e Rolim de Moura. Os documentos também poderão ser encaminhados pelos serviços postais, com autenticação das cópias em cartório.

Fonte
Texto: Alice Thomaz
Fotos: Alice Thomaz
Assine aqui gratuitamente o BLOG PREVIDÊNCIA JÁ e receba às atualizações por Email


Print Friendly and PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga o Blog Previdência Já no Facebook

Seguir por email