quarta-feira, 22 de março de 2017

Estudo Atuarial da Amazonprev conclui superávit no FPREV

Estudo Atuarial da Amazonprev conclui superávit no FPREV

A Fundação Amazonprev realizou na manhã de hoje (22), audiência pública para apresentar aos servidores do Estado, detentores de cargo efetivo, Conselheiros da Amazonprev e Sociedade, o Estudo Atuarial 2017 do Sistema Previdenciário do Estado do Amazonas.

O Diretor-Presidente da Amazonprev, Marcio Rys Meirelles de Miranda fez a abertura do evento destacando a importância do debate para que todos possam entender melhor o Regime Próprio de Previdência Social (RPP) do Estado do Amazonas, gerido pela Amazonprev. “Esta audiência faz parte da disseminação da Cultura Previdenciária, constante no Planejamento Estratégico 2017-2020 da Instituição e visa  dar maior transparência da realidade financeira da Previdência dos servidores públicos do Estado do Amazonas, que apresenta situação confortável para garantir o pagamento dos benefícios aos segurados; pretende-se mostrar também e aclarar aos servidores conceitos como o que é Fundo Financeiro - FFIN e Fundo Previdenciário - FPREV, o que é Equilíbrio Financeiro e atuarial, o que é Segregação de massas, dentre outros”, disse.

Meirelles ainda explicou que o superávit no Fundo Previdenciário vem sendo identificado desde a criação da Amazonprev. “Manter uma previdência superavitária no Amazonas tem sido uma preocupação antiga dos governos.  O objetivo deste evento é mostrar  passo a passo a evolução da Amazonprev aos servidores, sejam aqueles ingressados antes ou depois da Emenda Constitucional Nº 41/03,  para que possam entender melhor, mesmo que minimamente, mas de forma essencialmente técnica, como funciona o RPPS do Estado do Amazonas”, completou.

Na ocasião, Marcio falou também da gestão institucional, destacando que o Estado do Amazonas é um dos poucos Estados do Brasil que possui a renovação constante do Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP) por atender 100% dos critérios exigidos para expedição do referido documento pela Secretaria de Políticas de Previdência Social - SPPS.

Em seguida, o atuário, Luiz Cláudio Kogut, responsável pelo Estudo do RPPS do Amazonas iniciou a apresentação demonstrando Estatística da Massa de Servidores, Premissas e Bases Financeiras e Biométricas, Rentabilidade dos Investimentos, Custos do Fundo Financeiro (FFIN); Custos do Fundo Previdenciário (FPREV) e a Projeção Atuarial do FFIN e FPREV.

De acordo com o atuário, os resultados apresentados estão plenamente adequados ao modelo de financiamento adotado pela Fundação Amazonprev. “Este modelo de financiamento gerenciado pela Amazonprev é o ideal para os servidores do Estado do Amazonas. A situação financeira do Fundo Previdenciário é superavitária, o equilíbrio financeiro e atuarial é evidente. Qualquer alteração nos requisitos de aposentadoria, com a reforma previdenciária, terá impacto nas projeções atuariais”, concluiu Kogut.

Para a Diretora de Administração e Finanças da Amazonprev, Maria Adelaide Ribeiro Cruz, o Estado do Amazonas ao optar pela Segregação da Massa Previdenciária está se preparando para o futuro. “Hoje o Estado arca com o custo de transição na ordem de 13% para o FPREV e mais 22% para o FFIN que vem honrando mensalmente. No futuro, esse custo irá reduzir de 35 para apenas 13% com o FPREV, considerando que a massa de servidores do FFIN não é renovável e se extinguirá gradativamente, com o passar dos anos”, explicou.

Fonte: http://portalflagrante.com.br

Assine aqui gratuitamente o BLOG PREVIDÊNCIA JÁ e receba às atualizações por Email

Print Friendly and PDF

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga o Blog Previdência Já no Facebook

Seguir por email